ASSOMBROS E TRINCHEIRAS:
O QUE ACONTECE DEPOIS QUE O MUNDO ACABA (?)  (2021)

TIETA MACAU + ABEJU RIZZO + ELTON PANAMBY + INAÊ MOREIRA (MA) (CE) (BA) (SP)

“O fundo dos olhos negros do boi é ciência de boiador”
(oriki do caboclo)

 

 

Pegue a visão. Concentre seus olhos numa imagem desfocada e retinta, encarnada. Doe-me teus olhos. Abocanhando a noite e o dia dos escuros fundos de rio, embalades em dourados leitos de pedra, cheganças vindas de léguas, das matas plurissônicas (sente o gosto úmido, da compostagem ao verdejante?), marés em viramento, das pedras de (en)cantaria: viemos de couro já refeito dar golpes de vista. Criação multissensorial, que percorre plataformas múltiplas,  Assombros e Trincheiras é vulto no tempo, glitch ancestral e delay histórico. Lança lançada sobre a colônia, facão empunhado de proteger cria, presenças que não se findam num enquadramento necróptico, mas escamosamente serpenteiam pelo abismo. Trincheira que é assombro aberto, esteja encruzade na encruzilhada, esteja acocorade no brejo. Vulto vela veloz. Pirilampo e pérola. Para quem e como que acaba o fim? A caligrafia vem espiralada, então para entrar tire os calçados. Agô.

 

FICHA TÉCNICA

Produção Tieta Macau e Abeju
Concepção e performance Abeju, Elton Panamby, Inaê Moreira e Tieta Macau
Edição de Som Elton Panamby
Designer e Mídias Sociais Abeju
Cenografia João Almeida
Figurino Fernanda Sá (Nana Saias) e Marcos Ferreira
Captação de vídeo André de Oliveira
Edição de vídeo Luiza Fernandes